Blog Sedes » “Novo Portugal: Opções de uma Geração”

Dez 31 2009

“Novo Portugal: Opções de uma Geração”

Publicado por António Guilherme Almeida a 16:56 em Artigos Gerais

O Desígnio do Tema Espaço
O movimento “Novo Portugal: Opções de uma Geração” entregou a S. Exa. o Presidente da República, no passado dia 04 de Outubro, no Porto, durante o Roteiro para a Juventude, o documento “7 Desígnios de uma Geração para Portugal”. Este documento foi elaborado por mais de cem Jovens Empreendedores, com diversas áreas de formação, interessados em participar activamente no desenvolvimento sustentado do País, que participaram num evento organizado pela ANJE, em parceria com a SEDES e com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian.
O referido documento síntese, resultou de uma ampla reflexão sobre os seguintes temas: Pessoas, Valores, Recursos, Conhecimento, Espaço, Organização e Cultura, com o objectivo de contribuir para a mudança do País, através da apresentação de soluções que permitam caminhar no sentido de uma maior prosperidade, proporcionando índices de qualidade de vida superiores para quem nasce, vive e trabalha em Portugal.
Ao ter oportunidade de coordenar o grupo que se debruçou sobre o tema Espaço, trabalho que envolveu a realização de uma pesquisa bibliográfica, a elaboração de um questionário, a promoção de um amplo debate com o objectivo de auscultar e conciliar diferentes opiniões, foi possível a construção de um documento integrado, que congrega as ideias chave de uma geração para o futuro de Portugal neste domínio. Foi uma tarefa complexa, conseguir sintetizar num curto espaço de tempo, as inúmeras ideias produzidas, sobre o Desígnio do tema Espaço, e que viesse a suscitar interesse para potenciar uma ampla discussão futura.
De seguida apresenta-se a síntese dessa reflexão.

A Centralidade de Portugal Global

Afirmar a centralidade da posição geoestratégica de Portugal no contexto global, assente na sua vocação atlântica e europeia, baseada numa nova visão de desenvolvimento que valorize o espaço terrestre e marítimo, num modelo organizacional afirmado em regiões, reforçando ainda a competitividade territorial através da consolidação de um sistema urbano de dimensões intermédias baseado em cidades distintivas.

1. Criação de um modelo de ordenamento e gestão territorial de âmbito regional, com poder executivo resultante de legitimidade democrática conferida por sufrágio universal.
2. Reforço da competitividade nacional através de uma política de desenvolvimento de redes urbanas, assente nas características distintivas locais induzindo sinergias mensuráveis.
3. Valorização da especificidade das duas áreas metropolitanas, Lisboa e Porto, de modo a potenciar a competitividade das mesmas num cenário global, promovendo políticas de gestão e instrumentos de ordenamento integrados.
4. Promoção do conceito de Cidade PT2025 que inclui a Flexi-cidade, Inova-cidade e Eco-cidade, aproveitando os espaços urbanos existentes como indutores de ambientes de excelência, focados no desenvolvimento estratégico local e da sua região, potenciando um contexto inclusivo, diversificado e interactivo, onde se pode viver, trabalhar, aprender e divertir.
5. Uma visão urbana integrada e sustentável baseada numa estratégia “glocal” a longo prazo, independente dos ciclos eleitorais, mobilizando a participação dos diferentes actores, públicos e privados, no sentido de atrair e reter públicos-alvo relevantes para a cidade (residentes, turistas, investidores, talentos e estudantes) e regenerando as estruturas sub utilizadas em detrimento da expansão territorial, que potenciem a complementaridade dos mundos rural e urbano.

2 comentários até agora

2 Comentários para ““Novo Portugal: Opções de uma Geração””

  1. FVROXOa 04 Jan 2010 as 19:29

    Um link para o”sitio” onde encontrar o(s) documento (s) produzidos é possível?
    E, já agora, uma identificação do que está a ser feito por esta nova Geração empreendedora no quadro do “Novo Portugal: Opções de uma Geração” desenvolvido pela SEDES e pela ANJE?
    Agradecido e com os votos de Bom Ano.Para o País e, naturalmente para nós que somos esse País.
    FVRoxo

  2. Bartolomeua 07 Jan 2010 as 11:43

    Numa palavra: Regionalização.
    Apoiado!